Tireoide: o que você precisa saber

Essa glândula tem função importante no organismo, regulando o bom funcionamento do coração, do cérebro, do fígado e dos rins.

Tireoide: o que você precisa saber
POR MAGALI BALLOTI

Tireoide. De acordo com dicionários de anatomia geral, trata-se de glândula endócrina situada na frente da laringe, responsável pela secreção dos hormônios tireoidianos e sob controle da hipófise. Complicado? Sim, mas vamos simplificar para você.

A tireoide tem uma forma que lembra uma borboleta e está localizada na parte anterior do pescoço, sendo responsável pela produção dos hormônios tireoidianos – T3 (triiodotironina) e o T4 (tiroxina) –, encarregados pelo controle de diversas funções do metabolismo corporal: batimentos cardíacos; movimentos intestinais; capacidade de concentração do cérebro; tônus da musculatura; regulação dos ciclos menstruais, do humor e da respiração celular. E mais: ainda controlam o armazenamento e a utilização de iodo e cálcio no organismo.1

“Se a tireoide não funciona de maneira correta, pode produzir e liberar hormônios em quantidade insuficiente, causando o hipotireoidismo. E se essa produção e liberação for excessiva, pode ocasionar o hipertireoidismo”, esclarece Cecília Barroso, Gerente Médica da Divisão de Farmacêuticos Estabelecidos da Abbott, complementando que é importante ficar atento a alguns sintomas (veja abaixo).

Artigo relacionado
Vamos falar sobre hipotireoidismo?

SINTOMAS2,3

Hipotireoidismo

  • Ganho de peso
  • Diminuição da frequência cardíaca
  • Cansaço e sono
  • Intestino preso
  • Falhas de memória
  • Dores musculares
  • Pele ressecada
  • Queda de cabelo
  • Desânimo

Hipertireoidismo

  • Emagrecimento
  • Taquicardia
  • Falta de sono
  • Diarreia
  • Irritabilidade e ansiedade
  • Variações de humor
  • Tremores
  • Intolerância ao calor
  • Olhos saltados

O hipotireoidismo, muitas vezes, é causado por uma inflamação denominada Tireoidite de Hashimoto, uma disfunção autoimune que leva o organismo a produzir anticorpos que danificam a tireoide, diminuindo sua capacidade de produção dos hormônios.2 Já no hipertireoidismo, as causas mais comuns são a Doença de Graves (autoimune) e o Bócio Multinodular, que levam a glândula a funcionar de forma irregular, produzindo mais hormônio do que o necessário.3

O diagnóstico das disfunções tireoidianas é feito por meio de um exame de sangue que dosa os níveis de TSH (hormônio estimulante da tireoide). O hipotireoidismo também pode afetar recém-nascidos. Nestes casos, a disfunção é diagnosticada pelo conhecido “teste do pezinho” e o tratamento deve ser iniciado imediatamente.

Artigo relacionado
Como o senso de propósito pode ajudar sua saúde

FORMAS DE DETECTAR ALTERAÇÕES NA TIREOIDE

Exame TSH

Tem como objetivo analisar os problemas que podem ser encontrados na tireoide e avaliar a sua função. Além disso, serve para avaliar se os tratamentos que estão sendo realizados estão surtindo efeito e alterações na tireoide de recém-nascidos.

TSH alto significa que a tireoide não está produzindo hormônios suficientes e pode indicar o hipotireoidismo. O valor de referência pode variar de acordo com a metodologia utilizada. Confira no laudo do seu laboratório o valor considerado para o seu exame. Em caso de dúvidas, converse com o seu médico.4

Autoexame da tireoide

Para realizar o autoexame, você vai precisar de um espelho com cabo e um copo d’água.

  1. Segure o espelho procurando em seu pescoço a região abaixo do pomo de Adão (gogó). Sua tireoide está localizada nesta área.
  2. Focalize esta área com o espelho estendendo a cabeça para trás para facilitar a visualização.
  3. Beba um gole d’água.
  4. Ao engolir, observe em seu pescoço se existe alguma saliência ou elevação localizada. Repita este teste várias vezes, se necessário.
  5. Observe se existe algum nódulo ou saliência. Ao notar alguma alteração, procure um endocrinologista para obter orientações.5

Referências

1 Biblioteca Virtual em Saúde - Ministério da Saúde - Tireoide e Coração na Dose Certa”: 25/5 – Dia Internacional da Tireoide (acessado em 18/01/2022).
2 Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - Hipotireoidismo – Sintomas e Causas. (acessado em 18/01/2022).
3 Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - Hipertireoidismo e Hipotireoidismo (acessado em 18/01/2022).
4 Delboni Auriemo Medicina Diagnóstica - Exame TSH: Tudo o que você precisa saber sobre o exame de tireoide (acessado em 18/01/2022).
5 Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Autoexame (acessado em 18/01/2022).

Artigo relacionado
O Valor da Saúde