Doação de sangue: o que significa o seu tipo sanguíneo?

NO IMAGE
Doação de sangue | Feb. 25, 2021
Por Catarina Arimateia | Atualizado por Magali Balloti

A história da doação de sangue é mais antiga do que muitos imaginam. Em 1667, o médico francês Jean-Baptiste Denys, que atendia o rei Luís XIV, realizou o primeiro caso documentado de transfusão da história, ao transferir sangue de ovelha a um menino de 15 anos. O procedimento, surpreendentemente, não causou a morte do garoto. Provavelmente, a quantidade foi pequena e seu organismo conseguiu reagir contra a substância inadequada. Outras tentativas, porém, acabaram por tirar a vida de várias pessoas. Mesmo assim, já estavam plantadas as sementes da transfusão e da doação de sangue.

A descoberta dos grupos sanguíneos

Em 1900, final do Século 19, Karl Landsteiner, o imunologista austríaco, observou que o soro do sangue de uma pessoa muitas vezes coagulava ao ser misturado com o de outra pessoa. Assim era descoberto o primeiro e mais importante sistema de grupo sanguíneo existente no organismo: o ABO.1 De lá para cá, os estudos hematológicos e a tecnologia tornaram o ato de doar sangue seguro e indispensável para salvar milhões de vidas.

O sistema Rh: quem doa para quem...

Décadas após a descoberta do sistema de grupo sanguíneo ABO, outro fato revolucionou a prática da medicina transfusional: a identificação do fator Rh.2 Cerca de 85% das pessoas possuem o fator Rh nas hemácias, sendo por isso chamados de Rh+ (Rh positivos). Os 15% restantes que não o possuem são chamados de Rh- (Rh negativos)3. É importante conhecer o tipo sanguíneo em relação ao sistema Rh, pois isso evita reações de incompatibilidade numa transfusão de sangue.

Além do sistema ABO, o mais conhecido com 8 tipos sanguíneos: A+, B+, AB+, O+, A-, B-, AB-, O- , há tipos de sangues raros como o Bombay – considerado falso O – ; e o "sangue dourado" que tem RH Nulo (não conta com nenhum tipo de antígeno).4

Se você ainda não conhece seu tipo sanguíneo, não se preocupe, hospitais e centros hematológicos fazem testes antes da doação. É importante saber, no entanto, quem doa para quem, principalmente para evitar incompatibilidades, que podem inclusive levar à morte.

No sistema ABO, há dois tipos de sangue especiais: o O-, que é doador universal, ou seja, doa para todos os tipos do grupo; e o AB+, o receptor universal, que recebe todos os tipos de sangue desse sistema sanguíneo, sejam fator positivo ou não. Anote as combinações:

A+ > doa para A+ e AB+

A- > doa para A+, AB+, A-, AB-

B+ >; doa para B+ e AB+

B- > doa para B+, AB+, B-, AB-

O+ >; doa para O+, A+, B+, AB+

O- > doa para O+, A+, B+, AB+, A-, B-, AB-, O-

AB+ > doa para AB+

AB- > doa para AB+ e AB-

Quem recebe de quem

A+ > recebe doação de A+, A-, O+ e O-

A - > recebe doação de A- e O-

B+ > recebe doação de B+, B-, O+ e O-

B- >; recebe doação de B- e O-

AB+ > recebe doação de A+, B+, O+, AB+, A-, B-, O- e AB-

AB- > recebe doação de A-, B-, O- e AB-

O+ >; recebe doação de O+ e O-

O- > recebe doação de O-

Doe sangue!

Fazer uma doação é um ato de cidadania. Não hesite em exercê-lo, procurando hospitais ou bancos de sangue de sua cidade. Clique aqui e conheça os requisitos para doar sangue.

Referências

1;2;3 http://www.prosangue.sp.gov.br/artigos/estudantes.html