Hidratação é essencial em casos de dengue. Confira 6 dicas para se manter hidratado

NO IMAGE

A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Trata-se de um sério problema de saúde pública, especialmente em países tropicais como o Brasil, onde as condições do meio ambiente favorecem o desenvolvimento e a proliferação do mosquito vetor.1

Em 2020 o Brasil registrou mais de 979 mil2 casos de dengue, segundo dados do Ministério da Saúde. Apesar da pandemia da COVID-19 ter mudado e muito a rotina das pessoas nesse ano, a dengue continua exigindo cuidados constantes. A taxa de incidência em 2020 foi de 466,2 casos por 100 mil habitantes.2

Uma vez diagnosticado, o tratamento baseia-se, principalmente, na hidratação. De acordo com o Ministério da Saúde, a hidratação oral é fundamental para tratar os casos de dengue e deve ser iniciada tão logo detecte-se os primeiros sintomas (febre alta, dor de cabeça ou no fundo dos olhos, fraqueza, dor intensa no corpo ou nas juntas, manchas vermelhas no corpo).4

“A recomendação clínica é iniciar a hidratação oral das pessoas com suspeita de dengue ainda na sala de espera, enquanto aguardam pela consulta ou pelo resultado dos exames”, explica Patrícia Ruffo, nutricionista e Gerente Científico da Abbott no Brasil.

Também é essencial manter a hidratação durante todo o período que a pessoa apresentar febre e por até 24-48 horas após a febre baixar. Além disso, o mais importante é buscar ajuda médica o quanto antes.

Confira abaixo 6 dicas importantes para a reidratação de pessoas com dengue:

  1. Mantenha a pessoa sempre bem hidratada até o resultado dos exames, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde.
  2. A desidratação pode tornar a maioria das pessoas irritáveis e letárgicas, mas os sintomas podem variar de idade para idade. Os adultos podem apresentar tontura ou sentir sede, dor de cabeça, constipação ou pele seca e a urina pode ser mais escura e concentrada do que o normal, geralmente transparente ou de cor amarela muito clara.
  3. Previna-se incluindo nutrientes que estimulam a hidratação, como eletrólitos e carboidratos, capazes de auxiliar o corpo a absorver qualquer líquido. Os eletrólitos, como sódio, cloreto, potássio, magnésio e cálcio são particularmente importantes, já que são indispensáveis para nervos e músculos saudáveis. Além disso, todos esses eletrólitos podem ser perdidos na transpiração.
  4. Nem todas as bebidas oferecem os componentes necessários para uma hidratação adequada. O soro caseiro, por exemplo, apresenta uma proporção de 1:200 na relação sódio:glicose. A água de coco tem proporção de 1:240 e o suco de maçã 1:40. Pedialyte é o produto ideal para promover recuperação em casos de desidratação,5-9 pois possui a proporção adequada de sódio e glicose (1:1) em comparação a outras bebidas.
  5. A água é fundamental para regular a temperatura do corpo e a desidratação pode exacerbar uma febre existente. Nossos corpos são compostos de 2/3 de água, portanto, pequenas perdas no fluxo do corpo podem piorar o status de febre.
  6. Diarreia e vômito podem causar perda significativa e imediata de líquidos e eletrólitos. Soluções de eletrólitos orais, como o Pedialyte, são recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para aliviar os sintomas associados à desidratação relacionada à gastroenterite aguda, um dos sintomas da dengue.

Referências:

1Dengue Aspectos Epidemiológicos, Diagnóstico e Tratamento | Ministério da Saúde | 2020. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dengue_aspecto_epidemiologicos_diagnostico_tratamento.pdf

2Boletim Epidemiológico 51 | Secretaria de Vigilância em Saúde | Ministério da Saúde Volume 51 | Dezembro. 2020. Disponível em https://www.gov.br/saude/pt-br/media/pdf/2020/dezembro/28/boletim_epidemiologico_svs_51.pdf

3Ministério da Saúde - Dados 2019

4Dengue: diagnóstico e manejo clínico: adulto e criança / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Diretoria Técnica de Gestão. – 4. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

5World Health Organization (WHO) The treatment of diarrhea: a manual for physicians and other health workers. 2005.

6World Health Organization (WHO). Implementing the New Recommendations of Clinical Management of Diarrhea. Guidelines for policy, markers and program managers. WHO Library, 2006.

7Gutiérrez Castrellón P, Polanco Allué I, Salazar Lindo E. Manejo de la gastroenteritis aguda en menores de 5 años: un enfoque basado en la evidencia Guía de práctica clínica Ibero-Latinoamericana. An Pediatr (Barc). 2010;72(3):220. e1-220.e20.

8Bhutta Za, Bird SM, Black RE, et at. Therapeutic effects of oral zinc in acute and persistente diarrhea in children in developing countries: pooled analysis of randomized controlled trials. Am J Clin Nutr: 72:1516-22.2000.

9Bennett JA. Dehydration: hazards and benefi ts. Geriatr Nurs. 2000; 21(2): 84-88.

10Ministério da Saúde. Dengue: diagnóstico e manejo clínico. Disponível em https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2016/janeiro/14/dengue-manejo-adulto-crianca-5d.pdf

Abbott Nutricional – Central de Relacionamento com o cliente – 0800 891 2690 – nutricaobrasil@abbott.com| NÃO CONTÉM GLÚTEN. | Pedialyte – Lâmina Dengue | ABN204002