Abbott realiza pesquisa sobre o perfil do doador de sangue e plasma e visa inspirar ainda mais brasileiros a salvarem vidas


SÃO PAULO, 25 de novembro de 2021 - A Abbott, empresa global de cuidados para a saúde, realizou uma pesquisa inédita para encorajar a doação rotineira de sangue e plasma, entender quais são as principais barreiras e atrair ainda mais atenção para esta importante causa. O levantamento ouviu cidadãos de 16 a 64 anos em oito países no primeiro trimestre de 2021. No Brasil, foram 1.052 entrevistados homens e mulheres entre 16 e 54 anos de todas as regiões.

“É uma pesquisa bastante rica, com recortes interessantes que nos ajudam a entender o perfil do doador brasileiro e devem colaborar com futuras ações e campanhas planejadas”, afirma Murilo Moura, Gerente Médico da Divisão de Diagnósticos da Abbott no Brasil. “A Abbott, como líder global em doenças infecciosas e diagnósticos, pode incentivar a doação de sangue e plasma, aumentando o número de doadores no país e educando a população para um assunto tão importante.”

Do total de entrevistados, 19% afirmam ser doadores regulares (que doam, pelo menos, 1 vez ao ano). O perfil desse tipo de doador no Brasil é de homens entre 25 e 34 anos, de classe social média a alta, com ensino superior, casados e com renda fixa. Doadores não regulares (consideradas pessoas que doaram pelo menos uma vez na vida) correspondem a 13% dos ouvidos na pesquisa. Neste grupo, menos da metade são homens entre 16 e 24 anos, de classe social média a baixa, casados e com renda fixa.

Os resultados mostraram que as mulheres são maioria entre os não doadores. Elas representam 54% das pessoas que nunca doaram e não pretendem doar no futuro. Ainda, de acordo com os resultados, elas têm idade entre 16 e 44 anos, de classe social intermediária a baixa, com renda fixa e não são casadas.

Outras descobertas sobre o perfil do doador brasileiro incluem:

  • 9% disseram que doam apenas quando solicitadas (em casos de necessidade de familiares ou conhecidos). O perfil deste grupo é de homens entre 45 e 54 anos, de classe social média a alta, casados e com renda fixa.
  • 48% afirmam que a ação não faz parte da rotina. Por aqui, a principal motivação para que as pessoas doem sangue é quando surgem desastres ou acontecimentos que gerem comoção pública.
  • 23% doam apenas pontualmente, ou seja, quando algum conhecido ou familiar precisa de ajuda.

“Nosso objetivo é fazer com que mais brasileiros façam doações regulares de sangue, pois esse precioso recurso é necessário durante todo o ano. Estamos pedindo a todos, especialmente a jovens adultos, que façam sua parte e se comprometam a doar sangue. Esse ato, que leva pouco mais de uma hora, pode ajudar a salvar até quatro vidas”, afirma Moura.

O estudo também revelou que os brasileiros sabem da importância da doação, mas que não compreendem bem o assunto. Entre as principais preocupações, os respondentes destacaram: não saber para onde o sangue vai e a quantidade coletada. O medo e o desconforto também são os sentimentos mais expressos, visto que a doação de sangue no Brasil é pouco frequente. A pesquisa ainda aponta que a pandemia impactou nas doações de sangue no Brasil e revela que apenas 21% afirmam ter continuado a doar no período.

Visite www.abbottbrasil.com.br para saber mais sobre doação de sangue.

Sobre a Abbott

A Abbott é uma empresa líder global de cuidados para a saúde que ajuda as pessoas a viver plenamente em todas as fases da vida. Nosso portfólio de tecnologias que transformam a vida das pessoas abrange todo o universo de cuidados para a saúde, por meio de produtos e negócios líderes em diagnósticos, dispositivos médicos, nutrição e medicamentos de marca. Nossos 109.000 colaboradores trabalham para ajudar as pessoas em mais de 160 países.

Presente no Brasil há mais de 80 anos, sua estratégia local visa proporcionar às pessoas um melhor acesso a soluções médicas e de saúde inovadoras, contribuindo para o desenvolvimento dos cuidados para a saúde no país. No Brasil, a empresa emprega aproximadamente 2.600 colaboradores e suas principais unidades ficam em São Paulo (sede administrativa); Rio de Janeiro e Belo Horizonte, onde estão as duas plantas produtivas da empresa.

Acesse www.abbottbrasil.com.br e fique em contato conosco pelo Facebook/Abbott Brasil, LinkedIn e Twitter @AbbottNews.


Contatos:

Mariana Aidar, mariana.aidar@abbott.com
Priscila Martins, priscila.martins@abbott.com

Textual Comunicação:

Marina Lima (+55 11) 94221-6377 marinadelima.silva@abbott.com

true
accessibility

You are about to exit for another Abbott country or region specific website

Please be aware that the website you have requested is intended for the residents of a particular country or countries, as noted on that site. As a result, the site may contain information on pharmaceuticals, medical devices and other products or uses of those products that are not approved in other countries or regions.


The website you have requested also may not be optimized for your specific screen size.

Do you wish to continue and exit this website?

accessibility

Você está prestes as deixar a família de sites da Abbott para um site de terceiros.

Links que o levam para sites fora dos websites globais da Abbott estão fora do controle da Abbott e a Abbott não é responsável pelo conteúdo de nenhum destes sites ou qualquer link que neles exista. A Abbott oferece estes links a você apenas como uma conveniência e a inclusão dos mesmos aqui não figura que estes sites têm o endosso da Abbott.

O website que você solicitou pode, ainda, não estar otimizado para a sua definição de tela.

Deseja continuar e ir para este website?