alt

Acesso a testes de anticorpos confiãves

A pesquisa da Universidade de Washington mostra bom desempenho do teste Abbott.

Antes da COVID-19, a maioria das pessoas não ficava muito tempo pensando em fazer exames de sangue.

Hoje, os testes para o novo coronavírus tornaram-se o alicerce para o combate à doença, para saber quem tem uma infecção ativa ou quem foi exposto anteriormente.

Para saber quem foi exposto e a prevalência da doença, é importante ter acesso a testes de anticorpos. No início, órgãos reguladores, como os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), demonstraram preocupações sobre os primeiros testes de anticorpos para COVID-19 que chegaram ao mercado e sua confiabilidade.

Agora, existem vários testes altamente confiáveis disponíveis, incluindo o da Abbott.

"Na Abbott, desenvolvemos testes para doenças infecciosas altamente confiáveis desde a descoberta do primeiro teste de HIV", disse Mary Rodgers, Ph.D., principal cientista da Abbott. "Adotamos essa mesma abordagem com nossos testes COVID-19 para que os profissionais de saúde tenham acesso a produtos confiáveis para a realização de testes em larga escala".

Como determinar a exatidão de um teste

Para entender a exatidão de um teste, cientistas analisam os seguintes itens:

Sensibilidade: a capacidade do teste para identificar corretamente aqueles que têm a doença (limitando falsos negativos).

Especificidade: a capacidade do teste para identificar corretamente aqueles que não têm a doença (limitando falsos positivos).

O teste de anticorpos da Abbott - que analisa o anticorpo IgG - demonstrou sensibilidade e especificidade superiores a 99%, 14 dias ou mais após o início dos sintomas. Os anticorpos IgG podem permanecer no organismo por meses, ou possivelmente anos, após a recuperação da pessoa. Mais pesquisas são necessárias para saber quanto tempo os anticorpos permanecem no corpo.

Também é importante que os laboratórios validem os testes e confirmem que estão obtendo os mesmos resultados dos fabricantes. A Faculdade de Medicina da Universidade de Washington foi um dos primeiros sistemas de saúde a receber os testes de anticorpos da Abbott para validar seu desempenho.

Um estudo, publicado no Journal of Clinical Microbiology, identificou que o teste apresentou 99,9% de especificidade e 100% de sensibilidade para a detecção de anticorpos IgG em pacientes 17 dias, ou mais, após o início dos sintomas.

Hoje, laboratórios estão implementando os testes de anticorpos da Abbott. Dados gerados a partir desses testes podem ajudar a revelar novos insights sobre o vírus, incluindo a prevalência em comunidades e cidades.

Se tiver interesse em saber mais, confira estas histórias:

 

true
accessibility

You are about to exit for another Abbott country or region specific website

Please be aware that the website you have requested is intended for the residents of a particular country or countries, as noted on that site. As a result, the site may contain information on pharmaceuticals, medical devices and other products or uses of those products that are not approved in other countries or regions.


The website you have requested also may not be optimized for your specific screen size.

Do you wish to continue and exit this website?

accessibility

Você está prestes as deixar a família de sites da Abbott para um site de terceiros.

Links que o levam para sites fora dos websites globais da Abbott estão fora do controle da Abbott e a Abbott não é responsável pelo conteúdo de nenhum destes sites ou qualquer link que neles exista. A Abbott oferece estes links a você apenas como uma conveniência e a inclusão dos mesmos aqui não figura que estes sites têm o endosso da Abbott.

O website que você solicitou pode, ainda, não estar otimizado para a sua definição de tela.

Deseja continuar e ir para este website?