Acesso a testes de anticorpos confiãveis

A pesquisa da Universidade de Washington mostra bom desempenho do teste Abbott.

NO IMAGE
Testes para Diagnósticos | Oct. 15, 2020

Antes da COVID-19, a maioria das pessoas não ficava muito tempo pensando em fazer exames de sangue.

Hoje, os testes para o novo coronavírus tornaram-se o alicerce para o combate à doença, para saber quem tem uma infecção ativa ou quem foi exposto anteriormente.

Para saber quem foi exposto e a prevalência da doença, é importante ter acesso a testes de anticorpos. No início, órgãos reguladores, como os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), demonstraram preocupações sobre os primeiros testes de anticorpos para COVID-19 que chegaram ao mercado e sua confiabilidade.

Agora, existem vários testes altamente confiáveis disponíveis, incluindo o da Abbott.

"Na Abbott, desenvolvemos testes para doenças infecciosas altamente confiáveis desde a descoberta do primeiro teste de HIV", disse Mary Rodgers, Ph.D., principal cientista da Abbott. "Adotamos essa mesma abordagem com nossos testes COVID-19 para que os profissionais de saúde tenham acesso a produtos confiáveis para a realização de testes em larga escala".

Como determinar a exatidão de um teste

Para entender a exatidão de um teste, cientistas analisam os seguintes itens:

Sensibilidade: a capacidade do teste para identificar corretamente aqueles que têm a doença (limitando falsos negativos).

Especificidade: a capacidade do teste para identificar corretamente aqueles que não têm a doença (limitando falsos positivos).

O teste de anticorpos da Abbott - que analisa o anticorpo IgG - demonstrou sensibilidade e especificidade superiores a 99%, 14 dias ou mais após o início dos sintomas. Os anticorpos IgG podem permanecer no organismo por meses, ou possivelmente anos, após a recuperação da pessoa. Mais pesquisas são necessárias para saber quanto tempo os anticorpos permanecem no corpo.

Também é importante que os laboratórios validem os testes e confirmem que estão obtendo os mesmos resultados dos fabricantes. A Faculdade de Medicina da Universidade de Washington foi um dos primeiros sistemas de saúde a receber os testes de anticorpos da Abbott para validar seu desempenho.

Um estudo, publicado no Journal of Clinical Microbiology, identificou que o teste apresentou 99,9% de especificidade e 100% de sensibilidade para a detecção de anticorpos IgG em pacientes 17 dias, ou mais, após o início dos sintomas.

Hoje, laboratórios estão implementando os testes de anticorpos da Abbott. Dados gerados a partir desses testes podem ajudar a revelar novos insights sobre o vírus, incluindo a prevalência em comunidades e cidades.

Se tiver interesse em saber mais, confira estas histórias: